Lyrics for Um Dia de Chuva Qualquer by BK’ :
[Intro]
E a gota que cai a cada segundo
A lagrima que cai a cada segundo
O sangue que circula, escorre e cai a cada segundo

[Verso 1]
Acerta o chaŁo, e a velocidade se intensifica
O suicida se identifica
Na terra onde quem fala muito se complica
Na terra onde quem fala pouco, seu dente fica no lugar
Onde a tempestade naŁo possa alcana ar
Mas a necessario se molhar pra avana ar
Mas a necessario avana ar pra alcana ar
Entre raios e trova”es, saŁo coraa a”es como granizo
O frio abaixo de zero graus,o mito
Que apa s a tempestade vem o sol
Fica mais difa­cil acreditar, quando olhamos para o cau
E eu vejo tudo cinza nesse verde amarelo
Sim, e o poder paralelo, de fato o poder paralelo
Vermes, germes invisa­veis que batem o martelo
Alterando clima, alquimia, confundem a meteorologia

[RefraŁo]
Falsos profetas viraŁo
Muitos se ajoelharaŁo e ouviraŁo
Mas sa os fortes veraŁo
O inverno travestido de veraŁo
O velho sabio disse que o sol brilha pra todos
a‰ sa perceber mais chances dada pela vida
E naŁo vacilar, nem se emocionar
Porque desde que a gente nasce
Se inicia a contagem regressiva, sera?

[Verso 2]
Sera?, Sera?
Tudo vem, tudo vai
Chuva vem, chuva vai
Tudo bem, naŁo ta mais
Eu tambam quero paz
Sou mais um na correria
Com meu bonde, minha fama­lia
Minha gangue, minha mafia
Minha quadrilha
Chame como quiser
Ninguam vive de cena, aqui naŁo tem ator
Se naŁo entendeu lamento
A pista naŁo tem tradutor
Apesar dos mandado
Dando uma de dublador
Se os mano achar fica nublado
Ou seja, o tempo fechou!

(Falsos profetas viraŁo, muitos se ajoelharaŁo e ouviraŁo
Falsos profetas viraŁo, mas sa os fortes seraŁo)

[RefraŁo]
Falsos profetas viraŁo
Muitos se ajoelharaŁo e ouviraŁo
Mas sa os fortes veraŁo
O inverno travestido de veraŁo
O velho sabio disse que o sol brilha pra todos
a‰ sa perceber mais chances dada pela vida
E naŁo vacilar, nem se emocionar
Porque desde que a gente nasce
Se inicia a contagem regressiva, sera?

[Verso 3]
Fumo um cigarro
Vejo a vida passar da janela
Fumo um cigarro
Vejo a chuva cair da janela
Fumo um cigarro
Vejo a vida chamar da janela
Apago o cigarro
Vou pra rua cansei da janela
Nos virando enquanto o astro rei naŁo volta
Fugindo da derrota
E o mundo vem pra entorpecer
Uma enchente de pensamentos
E a minha alma transborda
Se eu passar minha visaŁo
Quem que vai me entender?
Quem que vai me entender?
Quem que vai me entender?

[Ponte 3]
Deixa chover, deixa molhar
Lavar, regar, destruir, purificar
EntaŁo, deixa chover, deixa molhar
Lavar, regar, destruir, purificar
EntaŁo, deixa chover, deixa molhar
Lavar, regar, destruir, purificar

[Ponte 4]
O cau te ouve, escuta
As nuvens gritam, berram
a‰ sa um reflexo que rola da terra
Espelho da terra
Se liga bandido, pow pow!